André Pedro

Afinal, foi Impedimento?

 

Caros amigos,

Não venho escrevendo muito ultimamente por vários motivos, mas além do principal, que é o tempo necessário para uma escrita de qualidade, também é pelo fato que temos vários colunistas que estão enfocando de maneira brilhante a realidade atual do Vasco.

Entretanto, um tema ficou "no ar" nesta última decisão, que foi o impedimento não marcado no gol do Botafogo. Antes de continuar, quero deixar claro duas coisas: a primeira é que o impedimento não altera o fato que o Vasco jogou como time pequeno e não merecia sair de campo com o título. A segunda é que só estou escrevendo isto a fim de "ponto-finalizar" a discussão e de maneira a dar subsídios aos amigos leitores, já que atualmente a imprensa escrita, e principalmente a televisiva (leia-se comentaristas de arbitragem) estão falando muito besteirol em seus comentários. É inadmissível ver ex-arbitros, inclusive ao nível FIFA, falando coisas que contrariam as regras da entidade maior, que é a FIFA.

Antes de continuar, é preciso deixar claro que a FIFA edita um pequeno livro chamado "Rules of the game", onde mostra, de maneira muito didática, as tais "regras claras" que o Arnaldo tanto fala na Globo. Quem tiver curiosidade de ler, basta ir no site da FIFA e baixar o livro. É grátis e está acessível a qualquer visitante.

Bom, dando prosseguimento, logo após o jogo, o Facebook do Webvasco (http://facebook.com/oficialwebvasco) publicou uma foto que mostra claramente que havia um jogador do Botafogo em posição de impedimento na hora do chute que resultou em gol. Vejam a foto:

578939 548916355129306 1571894711 n

Observe, amigo leitor, que o jogador do Botafogo (linha vermelha) está claramente a frente do último jogador do Vasco (linha azul) em "posição de impedimento" (o que não significa o "impedimento" em si). A linha amarela mostra a trajetória da bola, deixando claro que o jogador do Botafogo, independente do fato de interferir ou não na jogada, está entre o jogador que chutou e o goleiro do Vasco. Reparem também que o bandeirinha está na mesma linha com visão clara do lance. Para finalizar, notem que o árbitro está muito perto e não tem a visão encoberta, ou seja, viu claramente a jogada.

Seria portanto impedimento? As opiniões dadas por comentaristas, colunistas e principalmente os torcedores, depois do jogo, deixam claro que a paixão fala mais alto que a razão nestes casos. Portanto, apesar de ter muito clara em minha cabeça a resposta desta questão, vou deixar ao leitor que tire suas conclusões ao final.

Vamos ver então outra imagem que nos ajudará nesta questão:

544117 548924575128484 1106067682 n

 Vejam que na foto acima o jogador do Botafogo está caminhando em direção à bola, estando entre o goleiro e o jogador do Botafogo. Alguns poderão dizer que está um pouco mais para a esquerda, outros poderão dizer que ele não interferiu na jogada, mas o fato é que ele efetivamente estava entre o goleiro e o jogador que chutou.

Então vamos ver agora o que a FIFA determina em "Rules Of The Game", na seção de orientação aos árbitros: 

Untitled-1

 "A Regra é Clara", já dizia Arnaldo. A FIFA afirma no texto acima que o jogador atacante que estiver obstruindo a linha de visão do goleiro está em impedimento. Ou seja, ele deve ser penalizado porque impede seu oponente (no caso o goleiro) de jogar com sua máxima performance na jogada. 

A pergunta então é: "O jogador do Botafogo impediu o goleiro do Vasco de jogar em sua plenitude?". Peço ao leitor que responda essa pergunta. A resposta dirá se foi ou não impedimento.

Uma coisa posso dizer aos leitores: eu sempre jogava como goleiro por ter habilidade com as mãos (disputei inclusive campeonatos de handbol). Posso dizer com muita clareza que eu iria reclamar que o jogador do Botafogo teria me atrapalhado na jogada...

Obrigado a todos que debateram a questão comigo e que me incitaram a escrever este artigo. O intuito dele não é estabelecer mais polêmicas, mas gerar informação clara aos leitores para que, no futuro, também possam discutir esse tipo de lance com mais embasamento, não permitindo mais que agentes da mídia esportiva continuem iludindo o torcedor com suas opiniões sem fundamento.

Saudações Vascaínas, apesar da fase!

Toque final ao treinador Gaucho: VASCO NÃO É TIME PEQUENO! ENQUANTO JOGARMOS COMO TIME PEQUENO, NUNCA GANHAREMOS TÍTULOS!

 

ap

André Pedro é sócio remido do Vasco da Gama com mais de 30 anos de clube, e também fundador e editor responsável do portal webvasco.com. Sua formação é na área de informática e comanda a empresa Digital Solutions, especializada em soluções de internet.

Gostou? Então compartilhe!

Quem está nos visitando