Prof. Luiz Carlos Rocha

FALTOU APAGAR A VELINHA !

 

 1, 2, 3, 4, 5, 6, 7, 8, 9, 10! Parabéns pra você nesta competição querida, MUITAS INFELICIDADES, poucos anos de vida! Assim a torcida deveria ter cantarolado hoje, em Moça Bonita (Zona Oeste Carioca), diante do melancólico empate sem gols com o fraco time do Olaria, em partida válida pela 3ª Rodada da Taça Rio (Segundo Turno). O Vasco da Gama foi campeão carioca pela última vez em 2003.

            Certamente a Imensa Torcida Bem Feliz (nem tão satisfeita assim), levará para o clássico contra o Botafogo, na próxima quarta-feira as velinhas a fim de cantar parabéns para o incompetente presidente Roberto Bombinha, que está pouco a pouco minando a Caravela Vascaína. A situação é tão vexatória que o cruzmaltino ocupa a penúltima colocação do Grupo A. Está pouco mais – com os descontos – de 360 minutos sem marcar um gol sequer!

            Roberto Bombinha esperou o time chegar ao fundo do poço para tomar uma atitude. Só não avisaram a ele, que depois da porta arrombada só adianta colocar cadeado se consertar primeiro a entrada. Paulo Autuori é badalado no cenário desportivo. Mas nem mesmo a experiência, evitou o fracasso da equipe vascaína em tarde de estréia do treinador. Uma lástima!

            Contudo, o pior ainda não é o desempenho dos titulares. Ocorre que um dos poucos atletas que realmente são dignos de vestir o manto sagrado, o zagueiro Dedé – nível de Seleção Brasileira – está de saída do clube. O discurso de despedida do craque por parte do mandatário é que a venda do Mito poderá sanar grande parte dos problemas financeiros da instituição.

            O ditado popular explica isso. É despir um santo para vestir o outro. Não se vende um craque para pagar as contas. Também não entendo como uma casa deste porte, que gera receitas ricas, bem como a posição de ser a terceira maior torcida do país pode acumular tantas dívidas. Fruto da má administração. Ou do poder centralizador.

            Ainda no parâmetro da direção, o cartola Roberto Bombinha precisa ser mais enérgico e mostrar que São Januário não é a casa da Mãe Joana! Se o Engenhão foi construído com deficiência e não tem manutenção que seja interditado! O que não pode é escoar os jogos na Colina. E mais! O mando de campo contra a Cachorrada é nosso, temos estádio. Aliás, somos os únicos no Rio de Janeiro. Então porque disputar em Volta Redonda? Porque Roberto Bombinha não tem nenhuma voz na Federação de Futebol do Rio.

            Campeonato Carioca para o Vasco só se for em 2014! Já que não temos chances – sejamos racionais – o negócio agora é pensar em competições importantes tais como o Campeonato Brasileiro e a Copa do Brasil. Ambas garantem vagas na Libertadores. Além de farta premiação e enorme status.

            O tempo que teremos até as estréias das referidas competições servirá como laboratório para colocar o time com uma engrenagem eficiente. Antes disso Roberto Bombinha precisa formar uma equipe de verdade. Precisamos de atletas em todos os setores. Ataque, defesa, meio de campo, flancos e principalmente no gol. A receita é simples: Para ser campeão um time precisa de 11 craques (titulares), 10 bons jogadores (tem de ter de preferência sobra no banco) e mais 5 medianos para compor o plantel. JAMAIS atleta ruim, nem para constar apenas!

            Para concluir: Já informado e repetido em diversas crônicas eu, jornalista Luiz Carlos Rocha JAMAIS MENTIREI PARA A MASSA VASCAÍNA E SEMPRE ESTEREI AO SEU LADO PARA O QUE DER E VIER. Desde que sem ferir a integridade física, tampouco moral de ninguém.  Se no clássico o torcedor acender a velinha, soprar e cantar parabéns pelos 10 anos sem título regional eu apoiarei!

 

APÓS AS TODAS AS PARTIDAS DO VASCÃO EM MEU PERFIL DO FACEBOOK (QUEM QUISER RECEBER AS CRÔNICAS DE PRIMEIRA MÃO É SÓ ME ADICIONAR), E NOS SITES WEBVASCO (www.webvasco.com), VASCAÍNOS UNIDOS (www.vascainosunidos.com.br) E VASCOLINA (www.vascolina.tk) TEM A OPINIÃO DO JORNALISTA LUIZ CARLOS ROCHA. LEIAM! COMPARTILHEM E CURTAM! VASCAÍNOS UNIDOS JAMAIS SERÃO VENCIDOS. 

 

luizcarlosrochaO Prof. Luiz Carlos Rocha é o Jornalista responsável pelo Webvasco.com (26153 MTB/RJ) com pós-graduação em jornalismo esportivo, além de ser Fotógrafo profissional. Entre sua vasta experiência profissional, estão a Revista Amiga e o Jornal dos Sports. Você pode encontrá-lo no Facebook clicando aqui!

 



         Em apenas três parágrafos vou resumir a crônica de hoje. Aos vinte e TRÊS dias do mês de janeiro de 2013 o Vasco recebeu em São Januário o Macaé e venceu a partida por 4 a 2, com gols de Bernardo, Carlos Alberto, André Ribeiro e Dedé. Descontaram Michel e Anderson Costa. A mudança de postura vascaína não está no comando da equipe, pois como já afirmei mais de TRÊS vezes, Gaúcho não é um treinador para equipe principal do Gigante da Colina. Mas os resultados começaram a aparecer pelo trabalho da TRINCA Renê Simões, Mauro Galvão e Ricardo Gomes. A última vez que conquistou o Campeonato Carioca foi em 2003. Diante do futebol apresentado nas últimas TRÊS partidas (a despedida de Pedrinho, o jogo passado na vitória por 3 a 0 sobre o Boavista e hoje) o cruzmaltino é um dos TRÊS candidatos ao título, isto, porque, sempre torço para o time dos excluídos não ganhar nada!

         O jogo que começou com exatos TRÊS minutos de atraso parecia que era uma visão. Depois de TRÊS tentativas pelo lado esquerdo, o Macaé enfim conseguiu abrir o placar com Michel, aos 15 (que é múltiplo de 3) minutos da etapa inicial.  Nem deu tempo de comemorar e Bernardo, aos 20 minutos, que usa a camisa 31 empatou. Para a alegria do torcedor vascaíno ficar ainda maior, Carlos Alberto virou o marcador, aos 31 minutos! No intervalo a Imensa Torcida Bem Feliz somava mais TRÊS pontos na tabela de classificação e cantarolava o tempo todo no caldeirão.

         Veio o segundo tempo. Logo aos 5 minutos de bola rolando, André Ribeiro marcou o TERCEIRO gol. Aos TRINTA E TRÊS minutos o árbitro Eduardo Cordeiro Guimarães tentou estragar a festa marcando um pênalti duvidoso, na qual Anderson Costa converteu. De qualquer forma o numeral três que estava tão presente ainda estava em nosso favor. A arbitragem deu TRÊS minutos de acréscimos. Aos 47 marcou um pênalti a favor do nosso amado Vascão. Dedé cobrou e definiu o placar. Fosse ele um jogador qualquer os vascaínos mais místicos ficariam chateados por ter alterado o placar por 3 a 2, mas sendo ele o Mito, é mais do que justo que o numeral marque o dia para ele dobrado. Quatro mais dois é igual a seis, que é o dobro de TRÊS! Para concluir: Roberto Bombinha está quase cinco anos na presidência do Vasco. Um ano nos deu a Copa do Brasil e no outro o rebaixamento no Brasileirão. Nos outros TRÊS foi inerte! É com muito orgulho que escrevo minhas crônicas para TRÊS sites: Web Vasco, Unidos Vascaínos e Vascolina. Assinando essa matéria com TRÊS nomes: LUIZ CARLOS ROCHA.

Gostou? Então compartilhe!

Quem está nos visitando